Cidades de 18 estados interrompem aplicação da segunda dose de CoronaVac por falta de imunizantes

Ministro da Saúde diz que distribuição deve acontecer na próxima semana

Por: Maria de Toledo Leite | 28 abril - 19:15

Nesta semana, em ao menos 18 estados, cidades suspenderam a aplicação da segunda dose da vacina CoronaVac por falta de imunizante. A suspensão aconteceu em Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraíba, Pernambuco, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul, Sergipe, Santa Catarina e São Paulo.

De todas as cidades, oito são capitais: Aracaju, Campo Grande, Florianópolis, Macapá, Maceió, Natal, Porto Alegre e Porto Velho.

Entenda os riscos de não tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19

No momento, a CoronaVac é a principal vacina do programa nacional de imunização contra a Covid-19, já que corresponde a 76% das doses aplicadas na população brasileira, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

O problema de falta de segunda dose acontece depois que o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, recomendar o uso de todo o estoque de vacina para a primeira dose. A orienteção foi, depois, mudada.

O atual ministro, Marcelo Queiroga, diz que vai regularizar a entrega do imunizante na próxima semana, mas expressou preocupação em relação à escassez.

No mês de abril, houve um atraso na entrega da vacina e de parte dos imunizantes por causa de problemas no recebimento do insumo para a produção da CoronaVac. No entanto, o Butantan afirmou que irá antecipar para a próxima sexta-feira (30) a entrega de 600 mil novas doses do imunizante ao Ministério da Saúde.

Até o dia 19 de abril, o Butantan entregou 41,1 milhões de doses da CoronaVac ao ministério. Com o novo lote de sexta, serão completas 42 milhões. O plano era que fossem entregues 46 milhões de doses até dia 30 de abril. Portanto, ainda faltarão 4 milhões de doses.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Brasil recebe lote com um milhão de doses da vacina Pfizer amanhã (29)

Ministério da Saúde afirma que, segunda dose deve ser tomada mesmo após o prazo

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você