Brasil possui maior taxa de mortalidade por covid-19 na América e a 13º do mundo

Até ontem (18) de abril o país somou 373.442 mortes

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 19 abril - 17:32

Segundo dados da plataforma “Our World in Data”, a taxa de mortalidade por covid-19 no Brasil ultrapassou a dos Estados Unidos e já é a maior em todo o continente Americano. No mudo o Brasil é o 13º lugar em número de mortes por milhão de habitantes. 

Em números absolutos, O Brasil é o segundo mais óbitos decorrente da infecção pelo novo coronavírus no mundo –  até ontem (17) de abril o país somou 373.442 mortes – atrás apenas dos Estados Unidos, que teve 567.217 vidas perdidas.

Foto: Alex Pazuello/Semcom

Entretanto, se considerar o número de mortes em relação ao número de seus habitantes, o Brasil está à frente do país norte-americano. 

Com uma população estimada em 212,6 milhões de pessoas, a taxa de mortalidade por covid-19 no Brasil é de 1.756,38 por milhão de habitantes, enquanto nos Estados Unidos (331 milhões de pessoas) a taxa é de 1.713,63 por milhão de habitantes.   

Veja abaixo os cinco países com maior taxa de mortalidade por coronavírus na América, segundo o “Our World in Data

  • Brasil: 1.756,38 por milhão de habitante
  • Peru:1.722,59 por milhão de habitante
  • Estados Unidos: 1.713,63 por milhão de habitante
  • México: 1.646,90 por milhão de habitante
  • Panamá: 1.434,14 por milhão de habitante

Brasil é o 13º país com maior mortalidade do mundo

Os dados também revelam que o Brasil possui a 13ª maior taxa de mortalidade por coronavírus no mundo, atrás de países com população bem menor do que o registrado aqui. 

Países como  Itália, Bélgica, Reino Unido e Hungria possuem índices menores do que o brasileiro.

‘Vou tomar por último, tem muita gente apavorada aguardando a vacina’, afirma Bolsonaro

Vacinação no Brasil

A única solução para sair da pandemia é a imunização da população. Esse processo no Brasil ainda é lento, no sábado (17), o balanço da vacinação no Brasil chegou a 26.024.553 primeiras doses aplicadas. O número representa apenas 12,29% da população brasileira.

O número de pessoas que receberam a segunda é de 9.479.785, o que representa 4,48% da população, contando os estados e o Distrito Federal.

Falta de doses 

O desabastecimento de doses para acelerar a imunização gera diversos contratempos para o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. No dia 13 de abril, ele afirmou não ter “condição de estabelecer prazos” e que não sabe quando o país poderá vacinar 2,4 milhões de pessoas por dia, capacidade máxima de imunização no país. 

Não é uma coisa fora do cotidiano suspender a vacinação de covid-19 em capitais do país por falta de doses, no dia 14 de abril três capitais pararam a aplicação da primeira dose da vacina. Foram elas Rio Branco, Salvador e João Pessoa. Hoje (19) Natal também precisou suspender a aplicação da primeira dose por falta do imunizante. 

LEIA MAIS

Índices de melhora da pandemia podem ser afetados por fase de transição em SP, segundo especialistas

Com pandemia sob controle, Dinamarca acelera reabertura econômica

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você