Banhistas desrespeitam regras e se aglomeram em praias de Santos

Prefeitura disse que o acesso à praias de Santos é exclusivo para a prática de atividades físicas e esportes individuais

Por: Maria de Toledo Leite | 24 abril - 23:48

Neste sábado (24) ensolarado, as praias de Santos, no litoral de São Paulo, registraram movimento intenso. Banhistas caminhando pela areia e desrespeitando a regra imposta sobre o acesso ao local, onde apenas praticantes de atividades físicas poderiam ficar. Além disso, a maioria das pessoas usava máscara, mas algumas foram flagradas sem o equipamento de proteção e desrespeitando o distanciamento social, duas das medidas para o combate à pandemia da Covid-19.

Desde maio de 2020, o uso de máscaras é obrigatório no município e, se a medida for desobedecida, a pessoa pode ser multada.

Apesar das regras em vigor, banhistas foram vistos tomando sol em grupos ao longo da faixa de areia da cidade.

Além das praias movimentadas, comércios localizados em um dos principais bairros da cidade, o Gonzaga, também estavam lotados neste sábado. Recentemente, o governo de São Paulo decretou que todo o estado estaria na fase vermelha da quarentena, mas autorizou a abertura de comércios e atividades religiosas com certas restrições, o que passou a ser chamado de fase de transição.

Nela, os estabelecimentos podem funcionar, mas devem seguir regras como a de funcionar com 25% de capacidade de ocupação e aplicar os protocolos sanitários. A fase vigora do dia 18 até o 30 de abril.

São Paulo: 1º dia de nova fase da reabertura tem aglomerações em parques, restaurantes e na 25 de Março

A Prefeitura de Santos afirmou que a Guarda Civil Municipal (GCM), que conta com 380 guardas, fiscaliza as medidas de restrições, além de monitorar o público e fazer rondas 24 horas por toda a cidade desde o início da pandemia. Neste sábado, a GCM monitora os 7 km da orla da praia e os outros pontos de grande fluxo de pessoas na cidade.

A GCM orienta os munícipes sobre a proibição de aglomeração e sobre o uso obrigatório de máscara facial. A multa (R$ 300,00) é aplicada quando a pessoa não tem o item de proteção consigo e/ou se recusa a usá-lo. Até agora, foram aplicadas 950 multas.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

A 6 dias do fim, abril se torna o mês mais letal da pandemia no Brasil, com 67.723 mortes em 24 dias

Sem máscara, Bolsonaro visita comunidades na região de Brasília e causa aglomeração

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você