Anvisa recebe pedido para uso emergencial de coquetel de anticorpos contra covid

Os técnicos da agência terão 24 horas para analisar a documentação encaminhada pela farmacêutica Eli Lily

Por: Caroline Ripani | 30 março - 14:04

Nesta terça-feira (30), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), recebeu um pedido feito pela farmacêutica Eli Lily, para o uso emergencial de uma combinação de anticorpos monoclonais – remédio de origem biológica criado para o combate de doenças autoimunes – no tratamento do novo coronavírus.

Os medicamentos referidos são banlanivimabe e etesevimabe, de uso combinado e destinados a pacientes adultos ou maiores de 12 anos, e que pesem mais de 40kg, com sintomas leves e moderados da doença.

Prédio da anvisa

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os técnicos da Anvisa terão 24 horas para analisar a documentação recebida. Caso não haja pendências, a agência tem prazo 30 dias para divulgar um parecer sobre a questão.

O coquetel, que já foi aprovado nos Estados Unidos pela Food Drug Administration (FDA) no começo de fevereiro, não pode ser utilizado por pessoas hospitalizadas com covid e que necessitem de suplementação de oxigênio.

Segundo a FDA, “anticorpos monoclonais podem estar associados a piores desfechos clínicos quando administrados a pacientes hospitalizados com covid-19 que requerem oxigênio de alto fluxo ou ventilação mecânica”.

Pesquisas apresentadas pela farmacêutica à FDA mostraram que o coquetel reduziu em 70% a internação de pacientes com risco de progredirem para casos graves do novo coronavírus.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Anvisa nega certificado de fabricação da vacina Covaxin

Anvisa pede mais dados para testes da Versamune, vacina contra covid-19

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você