Anvisa investiga frascos da CoronaVac do Butantan, que vieram com menos doses

O Instituto Butantan já anunciou a revisão de bulas e frascos do imunizante

Por: Murilo Amaral Feijó | 13 abril - 18:44

Na última segunda-feira (12), o Instituto Butantan recebeu relatos de que a vacina CoronaVac, produzida pelo Butantan em parceria com a empresa Sinovac, chegou em cidades de pelo menos 12 estados brasileiros com menos doses do que a quantidade indicada no rótulo.

De acordo com o gerente de qualidade do Butantan, Arthur Nunes, será feita uma revisão da bula, “orientando a seringa correta na utilização, além da técnica de aspiração correta, para orientar de forma mais rápida todos os profissionais de saúde”.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Segundo o Instituto, o frasco da vacina, atualmente, são envasados com 5,7 ml do imunizante. O Butantan também alertou que as doses podem se perder na hora de aspirar o líquido no frasco, ou até no uso de seringas que não são recomendadas.

Nesta terça-feira (13), o Butantan informou que deve incluir um QR Code, um tipo de código de barras, orientando a extração correta das 10 doses que cada frasco pode fornecer.

De acordo com o Ministério da Saúde, os estados e municípios devem registrar quando não for possível utilizar o total de doses indicadas nos rótulo dos imunizantes. As ocorrências serão encaminhadas à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que analisará todas as hipóteses.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

São Paulo quer vacinar pessoas com mais de 60 anos até o fim de abril

OAB autoriza estudos logísticos para compra de vacinas contra a covid-19

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você