Anvisa autoriza uso emergencial de coquetel contra Covid-19

Seu uso será restrito a hospitais e não será vendido em farmácias

Por: Sophia Bernardes | 20 abril - 12:02

Na manhã desta terça-feira (20), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial de um medicamento contra a Covid-19. É um coquetel a partir da combinação de dois remédios experimentais desenvolvidos pela farmacêutica Rochecasirivimabe e imdevimabe (REGN-COV2).

O pedido de uso emergencial foi feito no dia 1º de abril. A aplicação desse medicamento é intravenosa, seu uso é recomendado para o início da doença. Seu uso é restrito aos hospitais e é proibido a venda à comércios. É o segundo medicamento aprovado pela agência, o primeiro foi o Remdesivir (Entenda sobre esse medicamento).

Anvisa autoriza uso emergencial de coquetel contra Covid-19 Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

De acordo com a Anvisa, o tratamento é recomendado para adultos e pacientes pediátricos- com 12 anos ou mais que pesem no mínimo 40 kg – que não necessitam de suplementação de oxigênio, com infecção por SARS-CoV-2 confirmada por laboratório e que apresentam alto risco de progressão para Covid-19 grave.

O coquetel não é indicado para pacientes graves. “Anticorpos monoclonais como casirivimabe e imdevimabe podem estar associados a piora nos desfechos clínicos quando administrados em pacientes hospitalizados com Covid-19 que necessitam de suplementação de oxigênio de alto fluxo ou ventilação mecânica”, alerta a Anvisa.

Aprovação em outros países

O medicamento já foi aprovado pela agência de saúde dos Estados Unidos, FDA, após apresentar resultados positivos em pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19. Além disso, foi utilizado no tratamento do ex-presidente americano Donald Trump.

De acordo com a agência americana,  a combinação “reduziu a hospitalização relacionada a Covid-19 ou as visitas ao pronto-socorro em pacientes com alto risco de progressão da doença em 28 dias após o tratamento, quando comparados ao placebo”.

O coquetel também foi aprovado para uso emergencial no Canadá, Suíça e teve recomendação de uso pela agência europeia de medicamentos (EMA).

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Anvisa vai realizar vistoria em fábricas da vacina Sputnik V na próxima segunda-feira

Anvisa autoriza ensaio clínico chinês de vacina contra o coronavírus

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você