15 milhões de doses da J&J são prejudicadas por erro nos EUA

Imunizantes da Johnson & Johnson foram acidentalmente misturados com ingredientes de outra vacina

Por: Leonardo Fernandes | 01 abril - 09:20

Milhões de doses da vacina Janssen, controlada pela Johnson & Johnson, foram prejudicadas numa fábrica localizada em Baltimore, nos Estados Unidos. No caso, trabalhadores que atuavam na produção dos imunizantes misturaram os ingredientes da J&J com os da Oxford/Astrazeneca, há semanas atrás. O ocorrido atrasou a autorização das linhas produtivas no local, e a perda foi de 15 milhões de vacinas.

A informação foi divulgada pelo jornal The New York Times. As autoridades atribuíram o problema a um erro humano, e o prejuízo faz com que haja um possível atraso nas entregas da Johnson & Johnson ao plano de imunização dos EUA.

Vacina

Foto ilustrativa de vacina. Na fábrica em Baltimore, funcionários misturaram acidentalmente ingredientes de vacinas com fórmulas diferentes. Foto: Reprodução/Pixabay

De acordo com a reportagem, fontes afirmam que agentes reguladores redobraram a segurança e supervisão na fábrica depois do que aconteceu, além de aumentar o número de funcionários na fiscalização. Apesar disso, as remessas da Johnson & Johnson que já estão sendo entregues e usadas, incluindo as que ainda seriam repassadas na semana que vem, não foram afetadas; só o carregamento do próximo mês foi prejudicado. As doses utilizadas agora são de uma entrega vinda da Holanda.

Ainda, há o fato de que, como escrito pelo New York Times, a reputação da J&J pode acabar sendo prejudicada. A vacina da empresa foi a única creditada pela tecnologia de apenas uma única dose, com a intenção de acelerar o programa de imunização contra o Covid-19.

Sobre o lote da Astrazeneca, não há indícios de que o mesmo tenha sido afetado como o da Janssen. No caso, a vacina de Oxford ainda não foi autorizada para utilização nos Estados Unidos. O lota da Johnson & Johnson foi colocado em quarentena, e o caso foi reportado às autoridades federais.

O governo espera ter doses o suficiente das três empresas autorizadas (BioNTech, Moderna e Johnson & Johnson) para seguir com o programa nacional, e cumprir a meta de vacinação de Joe Biden. O presidente norte-americano planeja vacinar a maioria adulta do país até o fim de abril.

*Com informações do jornal Folha de S. Paulo

Leia mais notícias:

Anvisa autoriza uso emergencial da vacina da Janssen contra Covid-19

Biden dobra meta de vacinação contra o cornavírus nos EUA

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você