14 estados brasileiros registram recordes de mortes por Covid em março

Número equivale a mais da metade dos estados do país

Por: Maria de Toledo Leite | 28 março - 21:26

Só em março, mais da metade dos estados do Brasil têm recordes de mortes. Em 14 das 27 unidades federativas, a quantidade de vidas perdidas para o coronavírus no mês de março superou qualquer outra desde o começo da pandemia.

Ainda em suas primeiras semanas, março já havia sido considerado o mês mais letal da pandemia no Brasil. Mesmo com uma campanha de vacinação em vigor, o país continua registrando números altíssimos e batendo recordes de mortes e casos diariamente. A média móvel, por exemplo, atingiu um novo recorde pelo terceiro dia consecutivo neste domingo (28).

Ministério da Saúde atrasa entrega de vacinas pelo segundo mês seguido

Leitos de UTI vazios (novos)

Fotos: Hélia Scheppa/SEI

Março foi o quarto mês consecutivo em que as mortes superam as do mês anterior. Antes dele, o maior número de mortes por Covid durante um mês havia sido registrado em julho de 2020, quando 32.912 pessoas perderam a vida para a doença no país.

Segundo especialistas, esses números são só o começo. Isso porque vem sido registrada uma grande falta de produtos essenciais para o cuidado de pacientes em hospitais, o que pode significar que o cenário ainda terá uma piora. Diversos estados já relataram a falta de oxigênio, por exemplo, insumo extremamente importante para que pacientes em estado grave possam respirar. Outro item escasso são os medidamentos do “kit intubação”.

Antes do recorde atual, no dia 26 de março, o Brasil já tinha registrado 6 outros recordes nos números de mortes em 24 horas só nesse mês. O primeiro foi visto no dia 2, com 1726 vidas perdidas durante um dia, número que foi logo ultrapassado no dia seguinte, que teve 1840 óbitos.

Só na última semana, a marca de 3 mil mortes foi ultrapassada três vezes.

O consórcio de veículos de imprensa

Formado em junho de 2020, o consórcio foi uma resposta a ação do presidente Jair Bolsonaro de, na época, não divulgar os dados relacionados a pandemia.

Jornalistas de G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL coletam as informações nas secretarias de Saúde, e divulgam em conjunto o número de óbitos por covid-19, a quantidade de pessoas contaminadas e a média móvel, que indica em quais estados a pandemia está aumentando, diminuindo ou continua estável.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

USP desenvolve sete projetos de vacinas contra Covid-19

Presidente do Einstein divulga vídeo de apelo à sociedade e diz que ‘o Brasil vem cultivando a morte’

Brasil ganha destaque na mídia internacional por piora da pandemia

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

 

 

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você