Sobreviventes da covid-19 têm risco 59% maior de morrer em até seis meses

A pesquisa revelou sequelas no sistema respiratório e no sistema nervoso

Por: Bianca Antunes | 23 abril - 17:54

Segundo estudo publicado, sobreviventes da covid-19 têm risco 59% maior de morrer dentro de 6 meses após a infecção pelo vírus. A conclusão foi publicada na quinta-feira (22) na revista científica Nature.

A pesquisa revelou sequelas no sistema respiratório, no sistema nervoso, distúrbios neurocognitivos, distúrbios de saúde mental, distúrbios metabólicos, distúrbios cardiovasculares e distúrbios gastrointestinais.

Foto: Reprodução/Pixabay

Ziyad Al-Aly, que conduziu o estudo, afirmou que a internação por covid-19 é apenas a ponta do iceberg. “Estamos começando a ver um pouco abaixo do iceberg, e é realmente alarmante”, concluiu.

Os pesquisadores identificaram uma série de sequelas, como mal-estar, fadiga, dores musculoesqueléticas e anemia. Também houve um aumento no uso de analgésicos, antidepressivos, ansiolíticos, anti-hipertensivos e hipoglicemiantes orais.

LEIA TAMBÉM:

SP: Pacientes com câncer reclamam de não estarem no grupo prioritário da vacinação do coronavírus

Fiocruz diz que número de óbitos por covid-19 em jovens continua subindo