Sobre poder ser convocado pela CPI, ao questionado por sua atuação na Saúde, Queiroga afirma “Vocês todos estão vendo.”

A CPI da Covid foi instalada nesta terça-feira e, em 24 horas, já acumula 220 pedidos de informação a órgãos públicos e convocação de ministros.

Por: Larissa Placca | 28 abril - 21:20

Em coletiva sobre temas abordados pelo comitê de enfrentamento à covid-19, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi questionado sobre uma possível participação da CPI da Covid.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid foi instalada na última terça-feira (27) e, em 24 horas, já acumula 220 pedidos de informação a órgãos públicos e convocação de ministros, ex-ministros e auxiliares do governo de Jair Bolsonaro.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante declaração após reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19, no Palácio do Planalto;

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante declaração após reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19, no Palácio do Planalto; Foto: Agência Brasil/Divulgação

A CPI tem o objetivo de investigar a gestão do governo federal e apurar eventuais omissões no enfrentamento da pandemia da Covid-19.

“A minha preocupação imediata é com CTI [Centro de Terapia Intensiva]. A CPI é atribuição do parlamento, se eles me convocarem eu vou lá e vou discutir abertamente o que eu tenho feito no Ministério da Saúde. Vocês todos estão vendo. Então, vamos contribuir com a sociedade brasileira, vamos prestar as informações que os senhores senadores desejarem e eu acredito que estamos todos juntos no objetivo do enfrentamento à pandemia”, afirmou o ministro.

Durante coletiva, o ministro apresentou dados sobre o cronograma de vacinação, prevendo a distribuição, a partir da semana que vem, de segundas doses atrasadas de vacinas.

Ele disse também que o ministério pretende criar protocolos clínicos para padronizar condutas para o tratamento de pacientes com covid-19.

Nesta quarta-feira (28), o Brasil registrou 3.163 mortes pelo coronavírus, chegando a um total de 398.185 óbitos desde o início da pandemia.

No domingo (25), o país ultrapassou a marca das 390 mil vidas perdidas. São PauloRio de Janeiro e Minas Gerais são os três estados com o maior número de óbitos.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Ex-ministros da Educação assinam manifesto alertando que Inep está “em perigo”

Polícia Civil aguarda perícia de celulares para concluir inquérito do caso Henry Borel

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você