Pesquisadores estudam animais domésticos encontram maior taxa de infecção pela covid-19

O objetivo é identificar quais mutações foram necessárias para a passagem do vírus entre as espécies

Por: Bianca Antunes | 20 abril - 16:48

Pesquisadores do Laboratório de Biologia Molecular do Instituto de Pesquisas Biomédicas do Hospital Naval Marcílio Dias, do Laboratório de Imunofarmacologia da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e médicos veterinários da Clínica Rio Vet estão avaliando animais domésticos para a covid-19.

O objetivo é verificar se animais domésticos podem ser infectados pelo coronavírus. “E, sendo possível a infecção, identificar quais mutações foram necessárias para a passagem do vírus entre as espécies”, informou a veterinária Luciana Myashiro, da Rio Vet, responsável técnica pelo projeto.

Foto: Divulgação/Pixabay

Do total de animais analisados, 26 estavam infectados pelo vírus da covid-19, sendo a maioria assintomáticos. Esse resultado mostra uma taxa de infecção maior do que as relatadas em trabalhos publicados, e podem contribuir para o entendimento da infecção em cães e gatos, afirmam os pesquisadores.

“Faremos também o sequenciamento do material genético viral encontrado nos animais para avaliar possíveis mutações ou a presença de variantes”. O teste molecular para detecção do novo vírus é oferecido aos tutores que levam os cães e gatos para consulta ou atualização do calendário de vacinação.

LEIA MAIS:

Pesquisadores da USP descobrem mecanismo que permite variante sul-americana driblar anticorpos

Carga viral de variante brasileira da covid pode ser 10 vezes maior que a de outras cepas

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você