Pesquisador da Fiocruz afirma que a fundação faz estudos para produzir vacina nacional

Na última quinta-feira (25), a Fundação Oswaldo Cruz também recebeu um novo carregamento de insumos para a produção da vacina Oxford/AstraZeneca

Por: Caroline Ripani | 26 março - 12:58

Nesta sexta-feira (26), em entrevista à CNN, Julio Croda, pesquisador da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), declarou que a fundação também realiza estudos visando a produção de uma vacina brasileira anti-covid.

Croda afirmou que “tem diversas propostas dentro da Fiocruz, inclusive com esse encaminhamento de fase 1 e 2. Com certeza a direção da Fiocruz, em conjunto com a Bio-Manguinhos, poderá escolher uma das propostas que já estão sendo desenvolvidas nesses ensaios pré-clínicos, e investir na proposta no sentido de também ter uma vacina 100% brasileira”.

Pesquisadores da Fiocruz lado a lado de máscara, touca e luvas descartáveis

Foto: Divulgação/Bernardo Portella/Fiocruz

A entrevista foi realizada após o anúncio feito por João Doria, governador do estado de São Paulo, de que o Instituo Butantan desenvolveu uma vacina totalmente brasileira, nomeada Butanvac.

Ainda segundo o pesquisador, a distribuição de vacinas no país deve acelerar mais, agora que a Fiocruz receberá tecnologia suficiente para produzir doses da vacina Oxford/AstraZeneca, sem precisar importar insumos.

“No segundo semestre [de 2021] a Fiocruz já vai estar produzindo 100% da vacina em território nacional, sem nenhuma necessidade de IFA [Ingrediente Farmacêutico Ativo]. Do ponto de vista prático, a gente vai ter autonomia, e é isso que importa”, finalizou Croda

*Com informações da CNN.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Vacinação dos 69 aos 71 anos começa em SP; veja os locais

Instituto Butantan fará tratamento de Covid com plasma humano

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você