Governo lança campanha para doação de sangue após queda de 20% na pandemia

A indicação é que quem tenha sido contaminado pela covid-19 aguarde 30 dias para fazer a doação

Por: Bianca Antunes | 23 março - 14:49

Apesar de não haver desabastecimento no país, o número de doações de sangue caiu pelo menos 20% durante a pandemia do covid-19. Por isso, o Ministério da Saúde realiza nesta terça-feira (23) o dia D da campanha “Meu Sangue Brasileiro”.

O objetivo da campanha é incentivar a doação voluntária e regular de sangue, além de promover informação sobre a segurança da doação de sangue durante a pandemia. Segundo dados do ministério, a taxa de doação de sangue voluntária no Brasil é de 1,6%.


Foto: Divulgação/Agência Brasil

“A população precisa estar ciente sobre os períodos de restrição para doação de sangue após receber a vacina. Por isso, enfatizamos a importância das pessoas fazerem as doações antes de receberem a vacina. A doação de sangue é segura e não contraindica a vacinação, podendo, inclusive, receber a vacina logo em seguida à doação”, disse o coordenador-geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Rodolfo Firmino.

Recomendações

A indicação é que quem tenha sido contaminado pela covid-19 aguarde 30 dias após o desaparecimento completo dos sintomas para fazer a doação. Além disso, para doar é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg e estar saudável.

LEIA MAIS:

Queiroga assume ministério da Saúde em cerimônia discreta

Cresce 40% a demanda por oxigênio nos hospitais de São Paulo

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você