Fiocruz pede restrição de 14 dias em cidades e estados com UTIs lotadas

A Fundação sugere que todos os estados em situação crítica devem restringir atividades não essenciais

Por: Aline Bueno Silvestre | 23 março - 22:54

Nesta terça-feira (23), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) sugeriu, através do “Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 Fiocruz”, que os estados em “alerta crítico” devem restringir atividades não essenciais por 14 dias.

Atualmente, todos os estados menos o Amazonas e Roraima estão com estão em situação crítica, incluindo o Distrito Federal. A recomendação é para conseguir reduzir uma média de 40% da transmissão do coronavírus.


“Desde o início do mês de março, o país assiste a um quadro que denota o colapso do sistema de saúde no Brasil para o atendimento de pacientes que requerem cuidados complexos para a Covid-19. (…) Este colapso não foi produzido em março de 2021, mas ao longo de vários meses, refletindo os modos de organização para o enfrentamento da pandemia no país, nos estados e nos municípios”, ressalta a nota divulgada no G1.

As internações por Covid-19 estão 85% acima do pico em 2020. Além disso, o Brasil registrou o dia mais letal de toda a pandemia nesta terça-feira (23).

A Organização Mundial da Saúde (OMS) também já fez recomendação para o Brasil, para melhorar a situação da pandemia no país.

LEIA MAIS:

Brasil aplicou pelo menos uma dose de vacina em quase 13 milhões de pessoas

Fiocruz entregará 12 milhões de doses da vacina a menos do que estava previsto para abril

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você