Depois de 86 dias de colapso, Amazonas não tem mais filas em UTI e cede leitos para outros estados

Com o final do colapso que teve falta de oxigênio e leitos, Amazonas se recupera da pandemia

Por: Aline Bueno Silvestre | 24 março - 20:43

Depois de um colapso de 86 dias, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas informou, nesta quarta-feira (24), que o estado não possui mais filas de internações de infectados pela Covid-19. 

Além disso, segundo boletim divulgado no UOL, a taxa de ocupação no estado é de 75%. Por ser a menor das federações, o estado foi um dos poucos que não foram notificados pela Fiocruz para fazerem restrição de 14 dias.

Amazonas cede leitos para outros estados depois de colapso

Foto: Reprodução/Pixabay

Amazonas negocia a compra de 1 milhão de doses da vacina Sputnik

“Nos últimos dias, estamos percebendo uma redução alta dos chamados para leito de UTI-Covid. E, nesta semana, temos zero chamados para UTI Covid em Manaus, e pouco mais de seis, sete casos no interior, o que, no geral, deixa o Amazonas com uma taxa de ocupação bem tranquila. Essa folga é que nos permite ofertar leitos para outros estados”, afirma Jani Kenta Iwata, secretário executivo de Assistência de Manaus.

No início do colapso, em janeiro, a fila de espera no estado chegou a ter mais de 500 pacientes. Além disso, 258 pessoas chegaram a ser internadas no mesmo dia. 

Depois de um plano de isolamento social e proibição de pessoas nas ruas, as taxas foram caindo e a situação no estado foi melhorando. Agora, eles estão cedendo leitos e enviando cilindros de oxigênio para outros estados

LEIA MAIS:

Brasil aplicou pelo menos uma dose de vacina em quase 13 milhões de pessoas

Fiocruz descobre alterações inéditas em variantes da covid no país

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você