40 milhões de doses da ButanVac devem ser entregues no segundo semestre, afirma Dória

O governador de São Paulo falou, nesta quarta-feira (28), sobre o início da produção da vacina no Brasil

Por: Aline Bueno Silvestre | 28 abril - 22:53

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), afirmou que o estado vai entregar 40 milhões de doses da ButanVac ao PNI (Programa Nacional de Imunização) no segundo semestre do ano. 

Dória anunciou que vai dar início à produção da vacina brasileira, que não precisa de matéria-prima de outros países, mesmo sem aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

40 milhões da Butanvac devem ser entregues no segundo semestre, diz Dória

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Além disso, a expectativa é que sejam entregues 18 milhões de doses até a primeira quinzena de julho.  

Dória pediu urgência na aprovação da vacina pela Anvisa, que teve o teste em humanos recusado.

*Com informações da CNN Brasil.

A pandemia no estado e no Brasil

O mês de abril já foi considerado o mais letal da pandemia no estado de São Paulo e no Brasil.

No país, mais de 398 mil pessoas já perderam a vida para a Covid-19. No entanto, cerca de 30,2 já receberam ao menos a primeira dose da vacina.

Por enquanto, as aprovadas para uso no Brasil são a da CoronaVac, parceria entre o Instituto Butantan e a fabricante de medicamentos chinesa Sinovac, e a Oxford/AstraZeneca.

A principal diferença entre elas é no período entre a primeira dose e a segunda. A CoronaVac requer uma espera de 14 a 28 dias. Já a da Oxford/AstraZeneca tem uma espera de 90 dias entre as doses.

LEIA MAIS:

Uma dose das vacinas Oxford/AstraZeneca ou Pfizer pode reduzir a transmissão do vírus pela metade, indica estudo

Fiocruz diz que situação da pandemia no Brasil continua crítica

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você