Relembre os principais clipes LGBTQIA+ que marcaram a história da música

Confira a lista só com hinos!

Por: David Mesquita | 28 junho - 17:12

Nesta segunda-feira (28) é comemorado o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+!

A data foi criada em referência à rebelião de Stonewall, ocorrida nesse mesmo dia. em 1969. À época, a comunidade protestou contra a ação violenta de policiais que queriam fechar um bar frequentado por gays, travestis e drag queens em Nova York, nos EUA.

E em junho do ano seguinte, surgiu a primeira grande parada LGBTQIA+, conhecida como “Libertation Day” (Dia da Libertação).

No que diz respeito à música, a celebração da diversidade sexual sempre foi vista como polêmica. Porém, os artistas musicais sempre estão apoiando o público LGBTQIA+.

Por isso, a Metropolitana FM relembra os principais clipes LGBTQIA+ que marcaram a história da música.

Dá o play!

15° Harry Styles – Lights Up

O cantor aparece sem camiseta, dançando coladinho ao lado de homens e mulheres. As cenas sensuais do vídeo foram aclamadas pelos fãs do artista ao comemorarem a retratação da “energia bissexual” no clipe.

14° Sam Smith – How Do You Sleep?

Arrasando na coreografia, apresenta Sam dançando com uma trupe de dançarinos sem camisa. Quem também não fica com vontade de dançar ao ver esse clipe? Um verdadeiro ícone para o público LGBTQIA+!

13° Rihanna – Te Amo

A história é retratada num castelo, em que uma modelo – desempenhando o papel de mulher fatal e interesse amoroso da Rihanna no clipe – tenta seduzir a cantora ao longo das várias cenas, que percorrem desde do jardim, as salas e outros lugares do local.

12° Troye Sivan – YOUTH

Troye vive uma linda história de amor no clipe. Para o cantor, a música é “sobre a alegria da ingenuidade e a perda. Trata-se de largar tudo, fugir, cometer erros e amar demais, pois está tudo bem”.

11° Rita Ora – Girls ft. Cardi B, Bebe Rexha & Charli XCX

“Girls”, em parceria com Cardi B, Bebe Rexha e Charli XCX, explora temas como a atração sexual entre mulheres e a bissexualidade. Rita Ora descreveu a canção como um ‘hino empoderador’: “Nos últimos anos, tenho sido tão inspirada por todas as mulheres fortes que vi que não têm medo de serem elas mesmas. Para aqueles que não têm medo de dominar o mundo, este é o nosso hino. Uma celebração do amor”.

10° Madonna – Justify My Love

“Justify My Love” continua sendo um dos singles mais controversos de Madonna até hoje. O videoclipe apresenta Madonna como uma mulher andando no corredor de um hotel, parecendo angustiada e cansada do trabalho, até ser seduzida a fazer sexo com um misterioso homem e mulher. Causou polêmica em todo o mundo, devido às suas imagens sexuais explícitas.

9° Christina Aguilera – Beautiful

“Beautiful” foi adotada como um hino pelo público LGBTQIA+, pela sua mensagem. O vídeo musical rendeu para a cantora um prêmio GLAAD Media Award, por sua atuação positiva de gays e transexuais. Em 2011, a Organização dos Direitos LGBT do Reino Unido escolheu o hit como a melhor música inspiradora para gays, lésbicas e bissexuais. “Esta canção é definitivamente uma mensagem universal para todos que foram discriminado ou excluído, desprezado ou rejeitado por causa do que eles são”, mencionou a artista.

8° P!nk – Secrets

P!nk, uma das maiores defensoras do público LGBTQIA+, aparece nesse clipe com seus dançarinos na maior pegação e cheios de intimidade.

7° MACKLEMORE & RYAN LEWIS – SAME LOVE feat. MARY LAMBERT

O clipe foi adotado, não oficialmente, como hino por defensores da legalização do casamento homossexual. A sinopse do vídeo musical retrata ao longo de décadas, a vida do personagem principal e do parceiro do mesmo sexo por quem ele se apaixona, incluindo os conflitos sociais que se abatem sobre a sua orientação sexual, o seu eventual casamento e a morte de um deles na velhice.

6° Hozier – Take Me To Church

O vídeo, filmado em preto e branco, conta a história de um casal gay e a reação violentamente homofóbica quando os moradores da região ficam sabendo da sexualidade de um dos homens. “A música sempre foi sobre a humanidade em seu aspecto mais natural, e como isso é minado incessantemente por organizações religiosas e por aqueles que querem que acreditemos que agem em prol dos interesses dela”, comentou o cantor sobre a canção.

5° Clean Bandit – Symphony (feat. Zara Larsson)

O vídeo musical conta a história de um casal gay e retrata o trágico acontecimento de um maestro que perde o namorado em um acidente de bicicleta, que sempre o apoiava. O clipe já ultrapassou mais de um bilhão de visualizações no YouTube.

4° Janelle Monáe – Make Me Feel

Ao longo do vídeo musical, Janelle Monáe é vista flertando com uma mulher e um homem; em uma das cenas, a cantora corre entre os dois como se ela não pudesse decidir com quem ela quer ficar. O videoclipe, assim como a música, foi elogiado como um “hino bissexual”.

3° St. Vincent – Fast Slow Disco 

O clipe, repleto de sensualidade, mostra a cantora St. Vincent, no meio de diversos casais homossexuais, em um grande clima de festa.

2° t.A.T.u. – All The Things She Said

A canção, um dos maiores sucessos da dupla, é bem conhecida por seu polêmico videoclipe, pois quando foi lançado na época, retratava o romance entre duas meninas, vestidas de colegiais, onde elas aparecem separadas das outras pessoas por uma grade, no meio da chuva. E quando elas começam a se beijar, o público fica assistindo a cena, sendo que a maioria reprova o romance das garotas.

1° Kylie Minogue – All The Lovers

A estrela do pop aparece cantando a música do alto de uma pirâmide de casais se beijando, seminus. Segundo Kylie, o clipe tem o objetivo de prestar “homenagem” ao seu grande público gay.

LEIA MAIS:

Hit da Madonna é escolhido como melhor hino LGBTQIA+ e web vai à loucura

No Dia Internacional contra a LGBTfobia, confira clipes de apoio ao público LGBTQIA+

Confira tudo que rolou no mundo dos famosos:


Inscreva-se no BOMBOU!

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você