Reino Unido faz primeira rave teste sem distanciamento social

Nos próximos cinco dias os participantes deverão se isolar e receber contato com rastreadores.

Por: Pedro Henrique Amaral Ferreira | 02 maio - 12:22

Um clube de Liverpool foi palco para a primeira rave sem máscaras ou distanciamento social desde que a pandemia do Covid-19 começou. O evento, que reuniu mais de 3 mil pessoas, aconteceu nesta sexta-feira (30) e faz parte do Programa de Pesquisa de Eventos do governo do Reino Unido, de acordo com informações da BBC.

O programa está coletando dados para ajudar as autoridades a determinar como casas noturnas e eventos podem retornar neste verão, de acordo com um aviso do governo. O diretor de saúde pública de Liverpool, Matt Ashton, disse à emissora de tv que o evento deu um “vislumbre do que achamos que o futuro pode trazer”. E revelou que foi “maravilhoso” ver a expressão no rosto das pessoas enquanto compareciam ao evento na cidade inglesa de Liverpool sem restrições por conta do coronavírus.

Ashton enfatizou que o evento foi realizado como um experimento científico e os participantes agora teriam que voltar a seguir às recomendações e qualquer um que tivesse um teste positivo precisaria se isolar normalmente. “Temos que lidar com a Covid como se ainda estivesse por aí porque está, mesmo que esteja em níveis baixos, então temos que ser cautelosos em nossa abordagem”, disse Ashton.

Rave

(Foto: Anthony Devlin/Getty Images)

Comandado por DJs como Sven Väth, The Blessed Madonna e Jayda G, o evento realizou um teste 24 horas antes em todos os participantes e, caso desse negativo, estariam aptos a participar da rave. “Parece surreal”, disse o DJ Jayda G enquanto os clubbers voltavam para a pista de dança pela primeira vez desde o início da pandemia.

Eu entrei e fiquei tipo, oh meu Deus, há pessoas e elas estão juntas e estão dançando e estão sorrindo e isso está realmente acontecendo. Você pode sentir isso, como uma grande energia”, disse Jayda

Nos próximos cinco dias os participantes deverão se isolar e receber contato com rastreadores. Os cientistas usarão dados sobre os movimentos da multidão e a qualidade do ar para ver se as pessoas que se misturam em ambientes fechados em eventos de massa aumentam a transmissão do coronavírus. De acordo com o diretor de saúde pública de Liverpool, eventos-piloto como o experimento rave são cruciais para abrir a economia e voltar ao normal.

LEIA MAIS:

10 músicas que falam sobre a quarentena

Gusttavo Lima faz live presencial com público de 500 pessoas e é criticado na web

Confira tudo que rolou no mundo dos famosos:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você