Globo é processada por música tema do Campeonato Brasileiro

Filhos do maestro José Hareton Salvanini, morto em 2006, alegam que a obra do pai foi usada por anos pela emissora nas transmissões ao vivo do Brasileirão

Por: Gabrielle Gonçalves | 11 maio - 20:25

A Rede Globo está sendo processada por causa do tema de abertura do Campeonato Brasileiro. Os herdeiros do maestro José Hareton Salvanini, morto em 2006, alegam que uma composição do músico foi usada sem autorização durante anos nas transmissões ao vivo dos jogos de futebol.

Foto: Divulgação/CBF

A ação corre na 2ª Vara Empresarial, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e envolve a emissora e um outro compositor, Aluisio Didier. Hereton de Azevedo Salvanini e Yelris de Azevedo Salvanini Franco, filhos do maestro, travam uma batalha na Justiça desde março de 2019. Os dois pedem reconhecimento de direitos autorais e uma indenização por danos morais e patrimoniais pela utilização indevida da obra de seu pai.

Salvanini trabalhou na Globo durante a década de 1980 e participou da produção de diversas músicas e vinhetas. No entanto, em 2016, seus filhos constataram que a abertura do Campeonato Brasileiro na TV Globo lembrava uma das suas criações. A partir disso, foram atrás da Associação de Intérpretes e Músicos, para verificar o registro da composição.

Após uma investigação particular, Hereton e Yelris descobriram que o autor da música de abertura era Aluisio Didier, que havia trabalhado com seu pai na emissora. Nas mãos dele, o tema para os jogos foi registrado como Tema Futebol Brasileiro.

Depois, os irmãos “passaram então a pesquisar todo o acervo musical de seu pai e se depararam com uma gravação em fita cassete que trazia a versão original da música”. Isso “afastou-se qualquer dúvida de que a música utilizada pela Rede Globo se tratava de obra derivada da original sem a devida prévia e expressa autorização para sua alteração e sem os pagamentos obrigatórios para essa veiculação pública”.

Em dezembro de 2016, Hereton e Yelris procuraram o maestro Aluisio Didier, atrás de explicações. Na ocasião, o compositor, que ainda era funcionário da Globo, teria reconhecido a utilização indevida da obra por se inspirar na canção do colega para sua nova criação. Para evitar confusões, Didier teria pago R$ 70 mil aos herdeiros referentes aos direitos patrimoniais de execução pública.

Hereton e Yelris também passariam a receber pagamento pelo uso da faixa a partir daquele momento. No entanto, isso não aconteceu, uma vez que a Rede Globo alterou o tema de abertura para outra música sem qualquer relação com nenhuma das partes.

Diante disso, os filhos de José Hareton Salvanini acionaram a Justiça para reclamar da utilização não autorizada da obra. O valor inicial da causa é R$ 30 mil, mas ainda pode aumentar já que a produção foi utilizada por mais de 10 anos.

Agora, o caso está sob análise pela perícia. A Justiça colocou um profissional para “verificar a existência de vínculo caracterizador de ser ou não a segunda obra originária da primeira, tratando-se, ou não, de obra derivada e se há possível existência de plágio”.

Com informações de Notícias da TV.

LEIA MAIS:

Em resposta à mãe de Gil, o diretor Boninho comenta que daria emprego ao ex-BBB na Globo

Rede Globo anuncia exibição da série ‘Vai Que Cola’, com participação do ator Paulo Gustavo

Confira tudo que rolou no mundo dos famosos: