Ex-integrante da dupla t.A.T.u. abandona música para tentar carreira política na Rússia

Grupo ficou conhecido mundialmente com o clipe polêmico da música “All The Things She Said”

Por: David Mesquita | 14 julho - 21:20

A artista Julia Volkova, que ganhou fama com o duo t.A.T.u., fez um anúncio que surpreendeu os fãs.

A ex-parceira de Lena Katina anunciou que vai concorrer nas eleições políticas da Rússia para se tornar deputada.

Além disso, ela terá o apoio da Rússia Unida, o partido de Vladimir Putin, o atual presidente do país.

Ela anunciou que está deixando a música pop para seguir uma carreira na política. “Eu dei o primeiro passo”, disse Julia ao postar uma foto em seu Instagram no escritório do seu partido.

Julia também afirmou que os adversários políticos de Putin “não nos alcançarão”, após ela prometer a sua lealdade ao partido do governante russo.

Segundo Sergei Perminov, secretário adjunto do Conselho Geral da Rússia Unida, ele confirmou que Julia irá lutar por um lugar na Duma russa (Comitê legislativo da Rússia).

“Volkova está participando”, mencionou Sergei. E completou: “Somos um partido aberto – convidamos todos a participar no nosso processo de seleção, candidatos ousados, interessantes, brilhantes, honestos, profissionais”.

A eleição deverá acontecer no mês de setembro de 2021.

Sucesso como lésbica no t.A.T.u.

Vale lembrar que Julia Volkova ficou conhecida mundialmente ao lado de Lena Katina, quando o t.A.T.u. lançou o clipe polêmico da música “All The Things She Said”, em 2002.

A canção se tornou um hit global, enquanto o vídeo musical mostrava as duas se beijando, apaixonadamente, vestidas num estilo colegial, durante uma forte chuva e separadas de outras pessoas por uma grade.

Depois elas lançaram outros hits como “Not Gonna Get Us”, “All About Us” e “Sparks”. O fim da dupla foi oficializado em 2011.

Em sua carreira solo, Julia lançou o clipe, também polêmico, da música “All Because Of You”. Assista:

Comentários polêmicos

Mesmo fazendo papel de lésbica no t.A.T.u. e agora sendo apoiadora do presidente Vladimir Putin, que chegou a declarar em fevereiro de 2020 que não desistiria de tornar o casamento homoafetivo inconstitucional, Julia fez comentários considerados homofóbicos, especialmente para os homens homossexuais.

Em setembro de 2014, durante sua participação em um programa da TV russa, disse que rejeitaria seu filho caso ele fosse homossexual: “Sim, eu o condenaria, porque um homem de verdade deve ser um homem de verdade”, disse. … O homem, para mim, é o suporte, a força… Eu não aceitaria um filho gay”.

Sua ex-parceira da dupla, Lena não gostou do comentário de Julia e reagiu escrevendo em sua página no Facebook: “Deus nos ensina a viver em amor, ser tolerante e não julgar as outras pessoas. E é o que eu faço! Amor é amor, e é um sentimento maravilhoso. Acho que todos deveriam sentir-se livres para amar quem amam e ficar com quem querem passar suas vidas”.

LEIA MAIS:

Relembre os principais clipes LGBTQIA+ que marcaram a história da música

Dia do Rock: confira as principais divas que são destaques do Rock ‘N’ Roll

Confira tudo que rolou no mundo dos famosos:


Inscreva-se no BOMBOU!

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você