Kim Kardashian recusa convite para nova campanha da Balenciaga após polêmica com crianças, diz site

Por: Julia Pessoa | 01/12/22 - 12:33

Bateu o martelo! Kim Kardashian teria recusado o convite para estrelar uma nova campanha da grife de luxo espanhola Balenciaga, que aconteceria em 2023, segundo o site de notícias norte-americano TMZ. A socialite, que é a atual embaixadora da grife, mostrou sua indignação depois que a última campanha da empresa foi associada ao abuso infantil.

+ Kim Kardashian revela a verdade sobre look polêmico que virou chacota: “As pessoas me destruíram”

O recente escândalo da marca envolveu uma controversa ação de marketing que mostravam imagens de crianças em cima da cama e do sofá segurando bolsas em formato de ursinhos de pelúcia com acessórios sadomasoquistas, em couro preto e com correntes.

Após a polêmica, a Balenciaga removeu todo o conteúdo online relacionado à campanha e postou um pedido de desculpas aos seus 14 milhões de seguidores no Instagram, dizendo que suas bolsas de pelúcia “não deveriam ter sido fotografadas com crianças” e que “condenam fortemente o abuso infantil”.

Ainda de acordo com o TMZ, além de negar a proposta, Kim também desistiu de vestir os looks da marca que estavam programados para serem usados nos próximos eventos em que estará presente. Foi informado que a socialite já teria feito contato com outros estilistas para providenciar novas vestimentas.

Kim Kardashian

Kim Kardashian usando look da Balenciaga (Foto: Reprodução/Twitter)

Kim Kardashian

Kim Kardashian em campanha da Balenciaga no passado (Foto: Divulgação)

Fontes próximas à Kim informaram ao TMZ que a recusa da influenciadora com a proposta da Balenciaga se deu antes mesmo dela se pronunciar publicamente sobre o caso, no último domingo (27).

Em sua conta do Twitter, a Kardashian mais famosa publicou uma série de tuítes sobre o assunto. No texto, ela fez questão de afirmar que “estava enojada com a campanha e que prezava pela segurança das crianças”.

— Eu estive quieta nos últimos dias, mas não porque eu não estava enojada ou revoltada com a campanha mais recente da Balenciaga, mas sim porque eu queria uma oportunidade para falar diretamente com a equipe da grife e entender como isso pôde acontecer.

Como mãe de quatro crianças, eu fiquei abalada com aquelas imagens perturbadoras. A segurança das crianças deve ser prezada com a maior das considerações e qualquer tentativa de normalizar o abuso infantil não deve ter lugar em nossa sociedade – ponto final.

Eu aprecio a Balenciaga ter removido as campanhas e ter se desculpado. Em uma conversa com eles, eu acredito que tenham entendido a seriedade da questão, e que vão tomar as medidas necessárias para que isso não aconteça nunca mais.

Quanto ao meu futuro com a Balenciaga, atualmente estou reavaliando meu relacionamento com a marca, me baseando na disposição deles de aceitar a responsabilidade por algo que nunca deveria ter acontecido – e as ações que espero vê-los tomar para proteger crianças — escreveu ela em seu perfil na rede social.

Entenda mais sobre o caso

A campanha de fim de ano da Balenciaga viralizou na web por conta das polêmicas imagens publicitárias, que mostram crianças em cima da cama e do sofá segurando bolsas em formato de ursinhos de pelúcia. Só que esses ursinhos estão vestindo roupas com características de sadomasoquismo, em couro preto e com correntes.

Em uma das fotos divulgadas pela própria página da marca, uma criança ruiva aparece de pé em cima da cama segurando uma bolsa de urso branco com pulseiras de couro e espetos em volta dos braços e das pernas. Além disso, o urso de pelúcia possui um top arrastão com corrente e um cadeado em volta do pescoço.

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga (Foto: Reprodução)

A outra foto mostra uma criança de pé em cima do sofá, segurando uma bolsa de urso roxo. A pelúcia usa uma roupa que também faz referência à temática sadomasoquista, com uma calcinha de renda preta e acessórios de couro.

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga (Foto: Reprodução)

Em outra imagem da campanha havia ao fundo documentos de um processo federal envolvendo um homem que trocava materiais com pornografia infantil.

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga (Foto: Reprodução)

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga

Imagem publicitária da polêmica campanha da Balenciaga (Foto: Reprodução)

Na última quinta-feira (24), o fotógrafo da campanha polêmica, Gabriele Galimberti, também se posicionou sobre o ocorrido. O fotógrafo reiterou que não tinha poder de decisão sobre aquilo que viria a registrar.

“Não estou em posição de comentar as escolhas da Balenciaga, mas devo frisar que não tive o direito de escolher os produtos, nem os modelos e nem a combinação desses itens. Como fotógrafo, fui único e exclusivamente solicitado para fotografar a cena dada, e tirar as fotos de acordo com meu estilo. Como em todas as sessões comerciais, a direção da campanha e a escolha dos objetos exibidos não estão nas mãos do fotógrafo”, afirmou.

“Suspeito que qualquer pessoa propensa a pedofilia pesquise na internet e, infelizmente, tenha fácil acesso a imagens completamente diferentes das minhas, totalmente explícitas em seu conteúdo. Acusações como estas estão sendo feitas contra os alvos errados, e nos distraem do verdadeiro problema e dos criminosos. Além disso, não tenho nenhuma ligação com a foto em que aparece um documento do Supremo Tribunal. Essa foi tirada noutro conjunto por outras pessoas e foi falsamente associada às minhas imagens”, finalizou.

Em meio às críticas e repercussão negativa, a Balenciaga voltou a se manifestar nessa segunda-feira (28). A empresa assumiu a culpa e o erro de inserir crianças associadas à objetos sexuais na campanha. No entanto, na outra peça publicitária, a grife espanhola acusou terceiros pela presença dos documentos ligados aos processos envolvendo abuso infantil. De acordo com o jornal estadunidense The Washington Post, a marca abriu um processo contra a produtora North Six e o cenografista Nicholas Des Jardins.

O jornal afirma que a Balenciaga quer uma indenização de “pelo menos 25 milhões de dólares por danos” (cerca de 134 milhões de reais) por conta de toda a situação causada. Contudo, um representante da parte processada alegou que a grife quer apenas usá-los como “bode expiatório”. Ao contrário das declarações da empresa, o agente rebateu e afirmou que “todos da Balenciaga estavam envolvidos com essa sessão de fotos em questão”.

Fique por dentro de todas as notícias sobre os famosos, moda e beleza:

+ Ostentou! Gkay é flagrada usando sapato Crocs da Balenciaga avaliado em R$5 mil

+ “Bolsa Luva”: Balenciaga lança mais um acessório exótico

+ Balenciaga faz desfile sombrio em passarela de lama na PFW 2022