Susana Vieira fala sobre boatos de deixar a Globo e declara amor pela emissora: “Lá eu sou rainha”

Susana Vieira fala sobre boatos de deixar a Globo e declara amor pela emissora: “Lá eu sou rainha” - Metropolitana FM

Durante a noite dessa terça-feira (14), Susana Vieira promoveu o lançamento do seu novo livro ‘Senhora do meu destino’ e aproveitou o momento para revelar se pretende mudar de emissora e trabalhar em outro lugar. Na ocasião, a atriz brincou sobre os boatos de ser demitida da Globo e falou sobre as novas fases da carreira.

+ Em meio à doações para o Rio Grande do Sul, Kéfera aparece revoltada em vídeo e convoca seguidores

“Minha vida foi a TV Globo, minhas amigas são de lá, nunca tive nenhum problema naquela emissora. Eu sou de reclamar mesmo, e discuto com os diretores de igual para igual, porque estou na televisão há 60 anos, os diretores têm 30 anos. Então eu sei mais do que eles [risos]”, começou ela, que seguiu falando sobre novos passos: “Já estou lá em cima na Globo, vou passar para outra emissora? Lá eu sou a rainha. Se eu saísse da Globo agora nessa leva eu me matava. A TV Globo gentilmente me ofereceu para continuar até eu morrer”, afirmou.

Susana Vieira fala sobre medo da morte e faz confissões

Susana Vieira não deixou nada de fora ao falar sobre as confissões de sua autobiografia no novo livro. Em uma entrevista ao jornal Extra, a veterana chamou atenção por sua sinceridade ao admitir o medo da morte. “Tenho medo da morte porque adoro a vida. É um clássico. A idade traz uma sensação de estar mais perto do fim. Temo não conseguir fazer tudo que quero, deixar coisas inacabadas, não visitar países… Quero rir muito ainda, fazer uma peça de Shakespeare”, disparou ela.

“Sempre odiei a ideia de morrer. Quando algo me impacta, logo digo: ‘Meu Deus, é muito cedo’. E continuo, com 81 anos, achando que é muito cedo”, seguiu a atriz, que ainda explicou as declarações sobre ter ficado deprimida após ter vencido uma leucemia. “Não fiquei fechada num quarto, triste, pensando na morte da bezerra. Fiquei em estado de choque. Fiquei andando pela casa. Foi bom. Passei a ter orgulho das minhas coisas. Comecei a olhar para o jardim e… Eu construí cada detalhe dessa casa onde vivo há 15 anos, mas nunca tinha olhado com esse olhar de cuidadora. Vi que precisava não só trabalhar, mas dar mais tempo para mim, para viajar, sair à noite…”, finalizou.