Zagueiro do Valencia, Diakhaby se pronuncia após sofrer racismo: “Não pode perdoar e deixar assim”

Futebol espanhol também se manifesta contra o racismo

Por: Thaynara Bernardo da Silva | 06 abril - 10:01

Na manhã desta terça-feira (6), o zagueiro do Valencia, Mouctar Diakhaby publicou um vídeo em suas redes sociais se pronunciando sobre o caso do último domingo, quando alegou ter sido chamado de “negro de m***” por Juan Cala, do Cádiz.

No vídeo, Diakhaby cobrou ações das organizações da La Liga e agradeceu o apoio do time do Valencia, que abandonou o jogo após o ocorrido, e protestaram antes do treinamento na manhã de ontem.

Confira o pronunciamento do jogador:

“Olá, quero falar do que se passou em Cádiz no domingo. Bom, depois de dois dias é mais tranquilo e quero falar. Durante uma jogada, um atleta do Cádiz me insultou e as palavras foram “negro de merda”. O jogador me disse isso e eu não poderia aceitar. Todos viram a minha reação e isso (racismo) não pode acontecer no dia a dia, ainda mais no futebol que é um esporte de respeito. 

Depois disso eu e meus companheiros decidimos ir para o vestiário, o que foi uma boa decisão. Um jogador deles pediu para um dos nossos que esquecêssemos aquilo e voltássemos para o campo. Eu e meus companheiros dissemos não, porque as coisas não são assim. Você não pode perdoar e deixar assim.

Hoje eu me sinto bem, mas doeu. Doeu muito! Há coisas assim na vida, mas eu espero que a La Liga faça algo e imponha sanções e tudo se esclareça. Quero agradecer ao Valencia e aos meus companheiros e treinadores pela solidariedade, carinho e apoio”, disse Diakhaby.

Futebol espanhol contra o Racismo

Nesta segunda-feira (5), a La Liga, entidade que organiza o Campeonato Espanhol, condenou o “racismo em todas as suas formas”. A entidade ainda afirmou que levam a sério qualquer acusação de racismo, e inclusive abrem ação contra crimes de ódio em processo na Espanha. Aliás, a La Liga está envolvida na investigação de dois torcedores do Espanyol, que proferiram insultos racistas e imitaram gestos de um macaco para o atacante Iñaki Williams, do Athletic. A informação é do Blog do Torcedor.

Quem também se manifestou sobre o caso foi o técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane: ” A questão do racismo é tolerância zero”, exclamou o treinador em entrevista coletiva. “Não sei bem o que aconteceu, não estava lá. É tudo sobre respeito. Antes de tudo deve existir respeito pela pessoa. Isso é o mais importante.”, completou o francês.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Quartas de final da Champions League começam hoje; confira os jogos

Lionel Messi bate recorde e se torna o jogador que mais atuou pelo Barcelona

Zagueiro Raphaël Varane testa positivo para Covid-19 e desfalca Real Madrid na Champions

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você