Sem público há um ano, clubes perdem mais de R$ 500 milhões

Além da renda de bilheteria ter sido zerada, houve queda no quadro de associados

Por: Thaynara Bernardo da Silva | 22 março - 10:15

Há pouco mais de um ano, o futebol era suspenso por tempo indeterminado por conta da pandemia do novo coronavírus. Em julho de 2020, o futebol voltou, mas o público não. Com isso, os clubes acumulam mais de R$ 500 milhões em prejuízo pela falta de receitas do dia do jogo. A saber, esse valor é o número estimado pelo consultor da EY, Pedro Daniel, que admite ser impossível dar o número exato.

O levantamento realizado pela EY em cima das contas dos times em 2019 demonstra que a arrecadação nos dias de jogos foi de R$ 952 milhões para os times da Série A do Campeonato Brasileiro, incluindo bilheterias de jogos e sócios-torcedores. Vale lembrar que este valor inflacionou pela campanha história do Flamengo em 2019, com recordes de público no Maracanã.

Federação de Rio e São Paulo solicita a realização do Paulistão no Rio de Janeiro

Foto: Instagram/ Maracanã

Sócio-torcedor

O Grêmio montou uma política de vantagens, e com isso manteve a maior parte dos seus sócios. Flamengo e Vasco chegaram a ter 150 mil sócio-torcedores em 2019. Na atual contagem, o time da Gávea conta com 60 mil associados e o Cruzmaltino com 76 mil.

“Bilheteria está 100% cortada, e grande parte de sócio-torcedor. Não é toda, mas grande parte, porque tem essa correlação (com a presença no jogo)”, declarou Pedro Daniel.

LEIA MAIS

Técnico do Palmeiras, Abel Ferreira será condecorado pelo presidente de Portugal

Chegada de Éder pode ameaçar titularidade de Pablo no São Paulo

Organização dos Jogos Olímpicos estuda liberar entrada de voluntários estrangeiros

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você