Narrador esportivo, Paulo Stein, morre aos 73 anos por complicações da Covid-19

Jornalista receberia ontem a primeira dose da vacina contra a Covid-19

Por: Thaynara Bernardo da Silva | 27 março - 16:56

Na manhã deste sábado (27), o narrador Paulo Stein não resistiu a complicações da Covid-19 e morreu. Stein apresentou sintomas do novo coronavírus na última quarta-feira (24), e procurou o Hospital Rocha Maia, em Botafogo. No dia seguinte, o jornalista foi transferido para o Hospital Anchieta.

Segundo o UOL, o jornalista de 73 anos receberia a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta sexta-feira (26). Entretanto, morreu hoje, às 8h34, em decorrência da doença. O corpo de Stein será cremado no cemitério do Caju, neste domingo, em cerimônia reservada aos familiares.

Paulo Stein no SporTV

Twitter/ Reprodução/ @geglobo

Confira nota da Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro:

– A Acerj lamenta informar que morreu neste sábado, dia 27, o jornalista Paulo Stein, 73 anos, por complicações da Covid-19, no hospital Anchieta, no Caju. Referência do jornalismo esportivo, Paulo Stein será cremado no Caju na tarde deste domingo, na presença apenas da família.

Carreira de Paulo Stein

Paulo Stein era carioca e torcedor do Fluminense. Começou no jornalismo em 1968, no Jornal dos Sports. E seguida, ficou por nove anos no jornal O Estado de S. Paulo. Simultaneamente, trabalhou como repórter e comentarista na Rádio Tupi, até 1976, de onde saiu para integrar-se na Rádio Nacional.

Sua primeira aparição na televisão foi na TV Bandeirantes do Rio, onde se firmou como narrador esportivo, além de apresentar o programa Bola na Mesa. Em 1983, Stein se tornou diretor de esportes na extinta TV Manchete. Além de narrar Copas do Mundo e Olímpiadas, o jornalista se tornou símbolo do carnaval carioca, narrando o desfile das escolas de sampa na Marquês de Sapucaí, e se tornou conhecido para o grande público.

Entre 2008 e 2010, Stein fez parte dos canais ESPN Brasil. Em seguida, entre 2011 e 2019, esteve nos canais esportivos do Grupo Globo, SporTV e Premiere. Porém, em fevereiro deste ano, em entrevista ao canal Só Esportes, no YouTube, Paulo Stein afirmou ter sido demitido da Globo por estar acima do peso: “Na TV Globo, locutor e narrador não podem ser gordos, lá não pode. Você conhece algum? A razão pela qual eu fui demitido, ano passado, foi por causa disso”. A Globo foi procurada pelo UOL, mas não se manifestou a respeito.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Brasil registra 3.650 mortes por covid-19 em 24h e bate novo recorde

CBF divulga tabela da 2ª fase da Copa do Brasil; confira os duelos:

Grêmio possui “lista” com cinco jogadores negociáveis

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você