Em treino, elenco do Valencia faz ato em apoio a Diakhaby: “Parem o racismo”

Zagueiro deixou o jogo diante do Cádiz após alegar ter sofrido injúria racial

Por: Thaynara Bernardo da Silva | 05 abril - 09:06

Na manhã desta segunda-feira (5), o elenco do Valencia fez um ato em apoio ao zagueiro Mouctar Diakhaby, que alegou ter sido vítima de injúria racial no jogo de ontem contra o Cádiz, pela 29ª rodada da La Liga.

O jogo que terminou em 2 a 1 para os Submarinos foi marcado pela acusação de racismo feita pelo Diakhaby. O defensor acusou o rival, Juan Cala de ter o chamado de “negro de m***”, ainda no primeiro tempo. O jogo ficou parado por 20 minutos e Diakhaby decidiu não voltar a campo. Em comunicado, o Cádiz reiterou que é contra o racismo e xenofobia, mas que não duvida da integridade do seu elenco.

Racismo no futebol

Em junho de 2020, o futebol se unia ao movimento Black Lives Matter (Vidas negras Importam). Jogadores ao redor do mundo começaram a se ajoelhar antes das partidas em forma de protesto e luta contra o racismo. No entanto, em menos de um ano após o ato, o racismo volta a cercar o futebol.

Nem a arbitragem está fora da pauta, já que em dezembro do ano passado, o 4º árbitro do jogo entre PSG x Istanbul Basaksehir foi acusado de ter se referido ao auxiliar camaronês Pierre Webó por “aquele cara negro”. Na época, ambas as equipes deixaram o campo e voltaram apenas no dia seguinte, com nova comissão arbitrária. Vale lembrar que, infelizmente esses não foram os primeiros e nem serão os últimos casos de racismo no futebol.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

#NeyDay: torcedores usam hashtag em apoio a Neymar

Barcelona e Real Valladolid se enfrentam pela La Liga nesta segunda-feira; veja prováveis escalações

Sport anuncia saída do técnico Jair Ventura

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você