Em baixa no Corinthians, Luan fala sobre recuperar seu futebol: “O que eu fiz não foi à toa”

Jogador chegou com status de protagonista no Corinthians

Por: Caio César | 30 março - 19:25

Campeão da Libertadores em 2017 e ídolo no Grêmio, Luan chegou com grande expectativa no Corinthians, principalmente por já ser torcedor do Alvinegro na infância, além de ter sido contratado com o investimento do banco BMG, até então novo patrocinador do clube. No entanto, o meia não cumpriu com as expectativas e se tornou terceira opção na posição sob o comando de Vagner Mancini, atrás de Cazares e Araos. Em entrevista à Ana Canhedo, do Globo Esporte, o atleta falou sobre a recuperação de seu futebol, visto que já foi eleito Rei da América e conquistou um ouro olímpico com o Brasil. Além disso, o jogador desmentiu as especulações sobre uma possível falta de adaptação ao estilo tático do treinador.

“O que eu fiz não foi à toa, sei da minha capacidade. Acredito, sim, que posso voltar a jogar da forma que estive no Grêmio. Estou me dedicando para que isso aconteça o mais rápido possível.” – disse.

“Acho que é essa minha característica durante todos os anos como profissional. O Grêmio sempre jogou assim, então me adaptei dessa forma. Jogo de aproximação, porque os meus companheiros eram assim. Foram vários anos jogando nesse estilo. Mas, para mudar, não há dificuldade. Com meus companheiros, treinando no dia a dia, a gente já entendeu a maneira de o Mancini de trabalhar. Estou à disposição e vou dar meu melhor para ajudar o Corinthians.” – ressaltou.

Por fim, com o desempenho abaixo, Luan tem sofrido críticas sobre a sua intensidade nas partidas, semelhante ao que aconteceu com Alexandre Pato durante a sua passagem, visto que o Timão é conhecido por jogadores que apresentam raça e criam identificação com a torcida. Contudo, o camisa 7 relatou não ser algo que lhe atrapalhe, ressaltando sua cobrança individual diariamente em busca de uma melhora.

“Isso não me afeta, não. Acho que eu tenho a minha cobrança, e ela é todos os dias. Claro que recebo as críticas da melhor forma, tento tirar o que é bom, mas não interfere. Sei da minha capacidade. Eu me cobro no dia a dia. O que vem de fora não me afeta.” – concluiu

LEIA MAIS

Clayson é condenado a indenizar juiz da final do Paulistão de 2018 entre Corinthians e Palmeiras

Após folga, elenco do Corinthians volta a treinar sem previsão de jogos

CBF divulga seleção da primeira rodada da Copa do Brasil e deixa Corinthians de fora

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: