Primeira morte por coronavírus no Brasil aconteceu em janeiro, diz Ministério da Saúde

Óbito aconteceu mais de um mês antes do primeiro caso registrado no país

Por: Amanda Oliveira | 03 abril - 08:50

De acordo com uma investigação dos pacientes internados com quadros clínicos de síndrome respiratória aguda grave, o Ministério da Saúde declarou que a primeira morte em decorrência do coronavírus no Brasil aconteceu em 23 de janeiro. Ou seja, mais de um mês antes do caso que foi registrado como o primeiro no país, em 26 de fevereiro.

Foto: Reuters

Segundo as informações da pasta, o primeiro óbito tratava-se de uma mulher de 75 anos que morava em Minas Gerais. Ainda não há detalhes sobre como e quando ela teria contraído o vírus.

“Lembrem-se que estamos fazendo a investigação de casos internados. Muitos desses casos estão com material colhido, e nós tivemos, a partir de investigação retrospectiva, a identificação do primeiro caso confirmado. Ele é da semana epidemiológica 4, de 23 de janeiro”, informou o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

Até então, o primeiro caso de coronavírus registrado no Brasil era de um homem de 61 anos, morador de São Paulo, que esteve na Itália. Quando o caso dele foi confirmado, contudo, já havia mais 20 casos em investigação.

Pandemia de coronavírus

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou oficialmente que estamos vivendo uma pandemia do novo coronavírus.

Diferentemente de epidemia, este termo é usado quando uma doença atinge diversos continentes do mundo com transmissão sustentada entre pessoas. Este tipo de contágio se dá quando um paciente infectado não visitou um país afetado e transmite o vírus para outra pessoa, que também não viajou.

“Nas últimas duas semanas, o número de casos de Covid-19 fora da China aumentou 13 vezes e a quantidade de países afetados triplicou. Temos mais de 118 mil infecções em 114 nações, sendo que 4 291 pessoas morreram”, disse Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. Segundo ele, a confirmação da pandemia não muda a avaliação da OMS da ameaça representada pelo vírus.

“Estamos chamando todos os países para ativar e intensificar mecanismos emergenciais de resposta, buscar casos suspeitos, isolar, testar e tratar todo episódio de Covid-19, além de traçar as pessoas que tiveram contato com ele. Preparem-se, detectem, protejam, tratem, reduzam o ciclo de transmissão, inovem e aprendam”, concluiu.

LEIA MAIS:

Coronavírus: Saiba quais estabelecimentos podem funcionar na quarentena de São Paulo

Coronavírus: Comitê Olímpico Internacional anuncia nova data das Olimpíadas de Tóquio

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você