Faltam 4 dias para o ENEM! Saiba como é feita a correção da redação

Por: Alefy Soares | 01 novembro - 8:50 AM | comentários

Tirar a nota máxima em uma redação não é tarefa fácil. Além do português ter de estar impecável, a estrutura tem que estar perfeita e os argumentos devem ser coerentes e fortes.

Mas impossível, não é. Para tirar nota máxima no ENEM, tenha em mente de que a correção é feita a partir de cinco competências:

1- Norma padrão da língua portuguesa (200 pontos):

A norma deve ser padrão, ou seja, culta. Sem gírias, palavrões e coisas do estilo. Para conhecer bem essa estrutura, leia, leia e leia. Principalmente jornais e revistas. Aqui você deve se atentar a tudo: sua pontuação, acentuação, concordância, ortografia… 

2- Proposta de redação (200 pontos):

Aqui, você deve mostrar se entendeu o que é exigido pela proposta. Leia ATENTAMENTE o anunciado, levando em conta cada uma das palavras usadas. Elas não estão ali à toa. Procure também vincular conhecimentos de diversas áreas. 

3- Defender ponto de vista (200 pontos):

Na redação você deve ser parcial e apresentar uma ideia condizente com seu ponto de vista. E defender esse ponto de vista através de argumentos. Não adianta dizer “a lei Maria da Penha foi boa” e não dizer o porquê. Diga “A lei Maria da Penha foi boa pois estimulou as mulheres a denunciarem seus agressores. Entre os anos de 2006 e 2011 foram feitas mais de 300 mil denúncias de violência contra a mulher”. Use e abuse dos textos propostos pelo vestibular. Eles muitas vezes trazem dados e contextualização histórica.

Mas atenção: não adianta nada escolher um argumento mais requintado se você não conseguir explicá-lo. 

4- Mecanismos para argumentação (200 pontos): 

Hora de usar seus elementos linguísticos. Aqui será avaliado seu uso  morfossintáxico.  Saiba aplicar conjunções, concordância verbal, concordância nominal… 

5-  Proposta de Intervenção (200 pontos):

A proposta de redação sempre trará uma problemática. E o redator sempre deverá encontrar uma solução e intervenção ao problema. Portanto, deve-se ter a solução para o problema e os meios de fazê-la. Principalmente os agentes ativos. No caso da violência contra a mulher, os agentes poderiam ser o governo e a escola. Os meios poderiam ser veiculação de propagandas e realização de palestras de conscientização.