Sabrina Sato mostra ultrassom da filha e emociona seguidores

Apresentadora compartilhou com os internautas o batimento cardíaco da herdeira

Por: Redação Metropolitana | 14 Maio - 9:40 AM | comentários

À espera da primeira filha, Sabrina Sato faz questão de dividir com os internautas cada momento da gestação. Neste domingo (13), a apresentadora publicou, no Instagram, um vídeo em que ouve os batimentos cardíacos da criança.

Ao lado de Duda Nagle, ela afirmou que isto era a melhor benção que poderia ter no Dia das Mães.

“Meu maior presente neste dia tão especial é ouvir o seu coração batendo forte dentro de mim. Obrigada meu Deus”, escreveu.

Nos comentários, diversos internautas se emocionaram e rasgaram elogios à apresentadora. “É um presente de Deus”, escreveu uma fã. “Muito feliz por vocês”, comentou outro. “Emoção demais”, afirmou um seguidor. “Força, vai dar tudo certo”, escreveu outro.

Nomes

Após revelar que está à espera da primeira filha, Sabrina disse, em vídeo compartilhado no seu canal do Youtube, que já tem uma lista de nomes preferidos para a herdeira.

Como o depoimento foi gravado antes da apresentadora descobrir o sexo do bebê, ela cogitou nomes para os dois gêneros. “Eu penso nos nomes desde que eu era adolescente: Bem, Noé, Charlote, Dara, Serena… Murilo, Mia, Olívia, Anja, Nirvana, Paz, Laila, Matilda, Dalia… Adoro Matilda! Francesca! Mas Francesca com cara de japonesa acho que não vai combinar, mas eu gosto”, disse.

Gestação de risco

Em entrevista a Rodrigo Faro, no “Programa da Sabrina”, a apresentadora contou alguns perrengues que teve de lidar no início da gravidez.

“Todo dia para mim é uma vitória. Eu tenho um hematoma subcoriônico, chamado de descolamento ovular. Quando eu fui internada, eu tive uma hemorragia. Achei que naquela hora tinha perdido o bebê. Saímos correndo eu e minha irmã para o hospital. Pediram para eu ficar internada, aqui eu consigo ficar quase que amarrada na cama. Existe, sim, o risco de perder o bebê. Quando cheguei aqui o risco era de 70% de não dar certo. Tenho fé que será por um período pequeno. Se eu tiver uma recuperação boa, quando eu fizer três meses, já vou poder ir para casa e voltar a trabalhar”, desabafou.

Deixe seu comentário