Em “Rampage: Destruição Total” tudo é extremo: do tamanho dos ‘personagens’ ao caos

Filme com Dwayne Johnson estreia dia 12 de abril

Por: Gabriela Orsini | 11 Abril - 6:45 PM | comentários

“Rampage: Destruição Total” é mais um filme inspirado nos games de antigamente, seguindo uma linha bem descompromissada. E conta com muitos extremos: os personagens são enormes, sejam os animais mutantes ou o próprio Dwayne Johnson, o caos é colossal, a destruição e as brigas são gigantes.

Não que seja ruim, já que é justamente isso que dá o tom para o filme, que conta a história de três animais (um gorila branco, um lobo e um crocodilo) que são expostos a um componente químico que altera o DNA e faz com que eles fiquem gigantescos e muito violentos. Um sinal os atrai para Chicago, e por onde passam vão causando uma enorme destruição, principalmente na cidade quando chegam lá.

O personagem de The Rock, Davis Okoye é o cuidador do gorila, George, e tenta salvar seu amigo e ao mesmo tempo dar um jeito de eliminar os outros mutantes. E é isso. Não tem aprofundamento na história, os personagens não são muito explorados, e ficamos acompanhando os muitos excessos durante o filme.

Os momentos engraçados dominam muitas cenas, mas alguns ficam fora de contexto e acabam ficando sem graça ou exagerados. O filme transita entre comédia e ação, e talvez seja ai que ele se perdeu. Pode até render boas risadas, mas não espere muito ao assistir o filme. Até porque o desenvolvimento é um pouco óbvio, e o final é previsível.

“Rampage: Destruição Total” estreia no Brasil nesta quinta-feira (12).

Deixe seu comentário