Com mais do mesmo, “Deadpool 2” não surpreende mas arranca boas risadas

Filme estreia nesta quinta-feira (17) nos cinemas brasileiros

Por: Gabriela Orsini | 15 Maio - 6:58 PM | comentários

Usando a mesma fórmula do primeiro filme, mas com novas referências, personagens e piadas, “Deadpool 2” com certeza vai te fazer dar boas risadas e ficar tenso nos momentos certos. Mas talvez tenha pecado na hora de inovar no contexto geral, deixando aquele ar de mais do mesmo.

Dominó e Cable são os novos personagens que roubam a cena no filme

Como o Mercenário Tagarela promete, é sim um filme sobre família, mas daquele jeito ‘especial’ que ele lida com as coisas. Ou seja, tem muito sangue, mutilações, sarcasmo, tiros, muitas mortes, e o tom sexual que ele consegue colocar em tudo que fala. O bom e velho Deadpool que conhecemos.

O filme tem praticamente dois enredos, o primeiro que explica por onde Wade Wilson andou nos últimos anos, e que atinge o ponto alto com uma tragédia. Então começa a segunda parte, mostrando o Mercenário buscando concertar o que aconteceu no começo do longa. E para o grande final, uma reviravolta acontece fazendo os personagens questionarem seus ideais.

Ryan Reynolds dessa vez foi mais participativo no filme, ajudando no roteiro e na produção, o que parece ter dado certa liberdade ao ator para viver o Wade. Aliás, o orçamento do filme aumentou, a produção está digna de um filme Marvel (apesar de ainda ser Fox), e vai agradar bastante ao público. Quem gosta desse estilo de filme não vai se decepcionar.

Além da interação direta com quem está assistindo, a quebra da quarta parede que separa os personagens dos espectadores, as referências ao universo da cultura pop continuam muito presentes. Algumas arrancam boas risadas, como a cena de abertura, outros deixam os que são mais envolvidos com esse mundo muito satisfeitos pela ‘lembrança’. Algumas aparições surpresas também vão alegrar muito os fãs!

Mas com certeza o melhor fica para o final. As cenas pós-créditos são, de certa forma, o ponto alto de todo o filme. São duas cenas que se completam, sendo que a segunda faz referência aos acontecimentos do longa em si, e também ao personagem e o próprio Ryan Reynolds.

Resumindo, “Deadpool 2” aproveitou o que deu certo no primeiro filme, deu uma nova história e motivação para o personagem, e conseguiu mostrar ao que veio. Além de deixar algumas pontas soltas para um próximo filme, seja um solo do Mercenário, ou um da X-Force.

Deixe seu comentário